(11) 5053-8666 (11) 97347-6146
  • PERFIL DOS
  • CONSUMIDORES

Para que possamos explicar de forma clara e simples, como funciona o mercado livre de energia, antes precisamos dividir o público consumidor em dois grupos diferentes:

PERFIL DOS

CONSUMIDORES


Para que possamos explicar de forma clara e simples, como funciona o mercado livre de energia, antes precisamos dividir o público consumidor em dois grupos diferentes:
Consumidor
Cativo
Os consumidores cativos são aqueles que compram a energia das concessionárias às quais estão ligados. Cada unidade consumidora paga apenas uma fatura de energia por mês, incluindo o serviço de distribuição e a geração da energia, e as tarifas são reguladas pelo Governo.
Consumidor
Livre
Os consumidores livres compram energia diretamente dos geradores ou comercializadores, através de contratos bilaterais com condições livremente negociadas. Cada unidade consumidora paga uma fatura referente ao serviço de distribuição para a concessionária local (tarifa regulada) e uma ou mais faturas referentes à compra da energia (preço negociado de contrato).

ENTENDA O CUSTO

DA ENERGIA

A energia elétrica, assim como outros produtos, também possui seus custos com entrega e impostos.
Dessa forma, podemos enxergá-la como algo que necessita de logística para ser entregue ao cliente final.

O mercado de energia no Brasil está dividido em:

ACR (Ambiente de Contratação Regulada), onde estão os consumidores cativos;

ACL (Ambiente de Contratação Livre), formado pelos consumidores livres.

Cada um desses perfis de consumidores se relaciona de formas diferentes com a energia que pagam para consumir.


Clique abaixo nos tópicos

NO MERCADO CATIVO


O mercado consumidor é obrigado a comprar energia da distribuidora local, que repassa os preços de energia e não se remunera com essa atividade.
Nesse modelo não há incentivo para uma compra de energia a preços competitivos.

NO MERCADO LIVRE


O consumidor pode escolher de quem quer comprar sua energia e tem liberdade para negociar preços, prazos e condições.

NO MERCADO CATIVO


A distribuidora "aluga" o uso da estrutura de distribuição chamada comumente de "fio" - para o consumidor e pode ser remunerada por essa atividade e tendo interesse em ser competitiva e prestar o melhor serviço.

NO MERCADO LIVRE


O consumidor continua pagando pelo uso do "fio", e pode ainda fazer jus a descontos caso compre energia proveniente de fonte renováveis de energia (chamada de fontes incentivadas).

NO MERCADO CATIVO


Os encargos e impostos são cobrados pela distribuidora em nome do Governo, e podem representar até 50% do custo final da energia.

NO MERCADO LIVRE


O consumidor deixa de pagar algum desses encargos. As Bandeiras Tarifárias, por exemplo, não são pagas pelos consumidores livres.
Com todas essas vantagens, o consumidor que está no Mercado Livre pode ter custos finais muito menores. A Abraceel estima que em 2019, os consumidores no Mercado Livre tiveram economia de 34% sobre suas contas de energia elétrica!.

Nos últimos 10 anos, mais de 200 bilhões já foram economizados pelos quase 7 mil consumidores livres, que hoje já representam 30% de toda energia elétrica consumida no país.

Assine nossa newsletter

para receber notícias sobre o mercado
livre de energia